Viapar fecha estrada vicinal que liga Rolândia e Arapongas sem pedágio

Viapar fecha estrada vicinal que liga Rolândia e Arapongas sem pedágio Destaque

A concessionária Viapar fechou, na manhã desta segunda-feira (5), a Estrada do Ceboleiro, vicinal que liga Rolândia a Arapongas. Por volta das 5h, a concessionária abriu valas no curso da via e colocou blocos de concreto para impedir a passagem de motoristas. A estrada voltou a ser usada como alternativa não pedagiada entre os dois municípios. 


Reprodução/Whatsapp/Grupo Folha
Reprodução/Whatsapp/Grupo Folha
 



A via, fechada desde 2007, foi reaberta no sábado retrasado (27 de maio) pelo movimento Tarifa Zero. Segundo o vereador João Ardigo (PSB), que integra o movimento, a Estrada do Ceboleiro existe desde 1942. 


Reprodução/Whatsapp/Grupo Folha
Reprodução/Whatsapp/Grupo Folha



No entanto, após a concessão do trecho da BR-369, a Viapar obteve em 2007 na Justiça uma liminar que obrigava a Prefeitura de Rolândia a manter a vicinal bloqueada, por ser considerada rota de fuga. "Depois a Copel instalou postes lá e ela ficou esquecida. Mas, quando Mandaguari abriu uma estrada alternativa, nosso movimento resolveu fazer o nosso", diz. A sociedade civil organizada arrecadou recursos e reabriu o trecho, liberando a passagem. 


Reprodução/Whatsapp/Grupo Folha
Reprodução/Whatsapp/Grupo Folha



O vereador diz que a base do Tarifa Zero é o artigo quinto da Constituição Federal, que garante o direito de livre locomoção a todos os brasileiros. "Se a pessoa não tem dinheiro para pagar pedágio, fica impedida de chegar até a cidade vizinha", justifica. Ele ainda afirma que o movimento se reúne nesta terça-feira (6) para decidir o que fazer e que uma ação civil pública será impetrada na Justiça para liberar a passagem aos moradores.

Em seu site, a concessionária defende que a liberação de pedágios apenas para os moradores das cidades vizinhas seria uma injustiça, porque as rodovias ligam vários municípios, e que o tráfego pelas rodovias é livre, mas não gratuita – taxas de licenciamentos e manutenção de veículos e até os custos para obter carteira de habilitação são citados para justificar a tese. 

Em nota de esclarecimento, a Viapar afirma que, em 14 de setembro de 2006, ingressou com ação judicial na Vara Cível de Arapongas, buscando o fechamento da rota de fuga em questão, obtendo, em 14 de março de 2007, decisão favorável junto ao Supremo Tribunal Federal (STF). 

"Em atenção ao estabelecido em Lei, decisão Judicial, prejuízos aos lindeiros, interesse público e perda de receita de ISSQN decorrentes da Rota de Fuga ali instalada, o Município de Arapongas firmou dois termos de acordo, respectivamente em 23/11/2012 e 26/10/2016, os quais se encontram vigentes, buscando a extinção e instalação de novas rotas de fuga ao pagamento do pedágio junto aos limites do Município de Arapongas", explica a nota. 

"As interferências legais citadas acima não alteraram a configuração original da estrada, a qual permite em sua atualidade ser utilizada pelos usuários. Após a abertura da rota de fuga em 27/05/2017, a Viapar encaminhou ofício ao Município de Arapongas para as devidas providências. A rota de fuga foi fechada nesta data com ciência do Município Arapongas", esclarece a empresa. (Colaborou Fernanda Circhia) 

(Atualizada às 17h35)

Luís Fernando Wiltemburg - Redação Bonde

Sobre o Autor

Sou formado em Marketing & Propaganda (2004) e também em Jornalismo (2015) pela Unopar. Trabalho com Comunicação Social há mais de 15 anos e sou  proprietário do Jornal Manchete do Povo.

Itens relacionados (por tag)

  • Audiência pública irá discutir renovação de pedágios

    A Frente Parlamentar Contra a Prorrogação dos Contratos de Pedágio da Alep (Assembléia Legislativa do Paraná) promove nesta quinta-feira (19), a partir de 19h, no Centro Cultural Nanuk, em Rolândia, uma audiência pública para discutir a prorrogação do contrato das concessionárias com o governo estadual. A renovação está prevista para 2021. De acordo com o vereador João Ardigo (PSB), um dos organizadores do encontro, o debate será propício para boa parte dos rolandenses que estão envolvidos com o Movimento Tarifa Zero. "Queremos a isenção para todos os moradores", cobrou o parlamentar.

    Sem avanços, rolandenses que vão para Arapongas continuam pagando cerca de R$ 8. O valor é menor para quem faz o caminho inverso. A prefeitura acordou com a Viapar um desconto de mais de 70% a motoristas, além da cobrança de R$ 1 para motociclistas. Enquanto isso, a estrada alternativa antigamente usada para desviar do pedágio, a Estrada do Ceboleiro, permanece interditada. Por várias oportunidades, integrantes do Tarifa Zero travaram uma intensa queda de braço com a Viapar, que fechou a via.Segundo ele, as negociações entre a Prefeitura de Rolândia e a Viapar, concessionária que administra o pedágio na BR-369, na divisa com Arapongas, não avançaram. "A administração municipal notificou a empresa pedindo os mesmos benefícios concedidos aos araponguenses. Porém, pelo o que estou acompanhando, nenhuma resposta foi enviada. Se a Viapar não concordar, vamos ingressar com uma liminar pedindo os mesmos direitos", apontou.

    Fonte: 

  • Corpo de mulher é encontrado em Arapongas

    Um corpo de uma mulher foi encontrado por volta das 8h00 na manhã deste sábado (14), na rua Garricha do Mato Grosso, no jardim Peróbas, em Arapongas. O corpo estava caído em uma data vazia, que fica na esquina com a rua Pato Bravo do Mato. 

    De acordo com a Polícia, a vítima apresentava ferimentos na cabeça e estava sem as roupas intimas. Ao lado do cadáver, foi encontrados dois tijolos sujos de sangue, que foi utilizado para tirar a vida da vítima. 

    Moradores do bairro informaram a Polícia que ouviram pedidos de socorro durante a madrugada. A mulher não portava documentos e foi encaminhado até ao IML de Apucarana, onde aguarda reconhecimento. A investigação ficará a cargo da Polícia Civil de Arapongas. 

     

     

     

     

     

  • Mais uma pessoa morre atropelada por trem em Arapongas

    Uma pessoa morreu após ser atropelada por trem, no final da tarde desta segunda-feira (2) em local na linha férrea em Arapongas.

    Uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi para o local informado via 192 por populares, em passagem na linha férrea na Rua Bonito do Campo com a Rua Rouxinol, a 20 metros da base do Samu em Arapongas.

    Segundo socorristas, uma mulher teve parte da perna direita amputada e sofreu forte pancada na cabeça ao ser atingida pelo trem,  ela morreu no local.

    O corpo será encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) de Apucarana para exame de necropsia e identificação formal.

    Fonte: TNOnline

     

Localização

Rua: Alfredo Moreira Filho
N°: 362
CEP: 86600-003
Rolândia - PR

Mapa

O Jornal

Manchete do Povo - Mais de 3 mil exemplares todos os sábados em mais de 140 pontos da cidade.

Contato

Telefone: (43) 3016 0201

Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Fale conosco

News Letter

Receba nossas novidades por e-mail

logo-manchete-do-povo-rodape