Após polêmica, projeto é retirado de pauta Divulgação

Após polêmica, projeto é retirado de pauta Destaque

Consta na pauta da sessão da câmara de vereadores desta segunda (16) projeto que visa transferir a cobrança da Taxa de Lixo para a conta de água e esgoto

Atualmente a Taxa de Coleta de Lixo é feita através de cobrança no IPTU (imposto predial e territorial urbano), porém desde 2015 a Sanepar possibilita a realização de um convênio com as prefeituras passando para a conta de água e esgoto essa cobrança.

O projeto que visa autorizar o executivo a realizar esse convênio seria lido na sessão desta segunda na Câmara de Vereadores, porém após publicação da pauta na página do Jornal MANCHETE DO POVO a prefeitura preferiu retirar o projeto dando mais tempo para a apresentação da proposta à comunidade e análise dos vereadores.

Somadas as publicações e o LIVE (Ao VIVO) feito sobre o tema no facebook.com/manchetedopovo passaram de 30 mil visualizações e 400 comentários. A polêmica gerada pelos internautas assustou os vereadores e também o executivo que resolveu retirar o projeto da pauta.

O prefeito, Luiz Franciscone Neto (PSDB), acredita que o projeto não é motivo para tanta polêmica, pois é uma iniciativa da Sanepar que já acontece em outros municípios. “A intenção do projeto é simplesmente mudar a forma de pagar a taxa deixando de ser cobrado no IPTU e passando para a conta de água (...) Para alguns contribuintes teria até uma redução na taxa de lixo”, afirma.

Francisconi garante que não haverá nova taxa e muito menos aumento de impostos ao contribuinte.

Para quem mora em casa alugada e tem combinado o pagamento do IPTU pelo locatário poderá, em comum acordo com o dono do imóvel, pedir a retirada da cobrança da conta de água, continuando sendo o proprietário responsável por essa taxa.

O secretário de desenvolvimento econômico, Dário Campiolo, explica que esta forma de cobrança facilita para o contribuinte, pois o valor desta taxa poderá ser pago em nove vezes em 2018 e a partir de 2019 em até 12 vezes. “No IPTU as pessoas pagam a taxa de uma vez só, ou no máximo em sete vezes quando parcela este imposto”, ressalta.

Dário destaca que esse pagamento é opcional, pois o contribuinte poderá optar em pagar a taxa através de boleto, não incluindo esse valor na conta de água. “O valor que vai se recolher é o mesmo e não há aumento de imposto ou a criação de uma nova taxa”, aponta.

O vereador João Manoel Ardigo, presidente da Comissão de Orçamento, Tributação e Finanças, em entrevista AO VIVO através da RWM – RÁDIO WEB MANCHETE demonstrou preocupação em ter que votar um projeto de tamanha polêmica em regime de urgência. Ele garante que fará todas as análises antes de votar.

Confira as publicações através dos links:

ENQUETE AO VIVO: https://www.facebook.com/manchetedopovo/videos/1485020424868442/

ENTREVISTA COM O PREFEITO

Sobre o Autor

Sou formado em Marketing & Propaganda (2004) e também em Jornalismo (2015) pela Unopar. Trabalho com Comunicação Social há mais de 15 anos e sou  proprietário do Jornal Manchete do Povo.

Itens relacionados (por tag)

  • IPTU 2018

    O pagamento avista terá 15% de desconto, ou poderá ser parcelado até em sete vezes

  • Regularização de imóvel Urbano

    Há alguns dias muitos moradores de nossa cidade foram notificados pela prefeitura municipal para o pagamento complementar de Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU), baseado em uma nova avaliação das construções. Os que ainda não foram, caso existam incorreções, ainda serão.
    Foi realizado no município um novo georreferenciamento, com fotos aéreas e visitas técnicas para novo cálculo do tributo.
    A prefeitura está enviando notificações como essa:
    “Cabe ao contribuinte a contestação da área levantada
    pela prefeitura ou não”

    Aos que quiserem contestar a área, deverão protocolar na prefeitura os documentos do imóvel como: plantas, escritura, outros, junto com a notificação; e aguardar retorno da prefeitura que enviará uma equipe in loco a fim de corrigir qualquer erro. Esse prazo é de 15 dias após o recebimento da notificação.”

    A Importância de regularizar seu imóvel:

    Segundo o novo levantamento, a grande maioria dos imóveis urbanos encontra-se em situação irregular. Esta situação pode acarretar uma série de transtornos ao(s) proprietário(s) quando pretender (em) financiar, vender, alugar, construir, doar, partilhar em inventário ou divórcio.
    A valorização de um imóvel regularizado é nítida, já que o mesmo acaba facilitando a sua oferta para a venda, pode ser utilizado como garantia na obtenção de empréstimos, aceitação de carta de crédito e outras formas de garantia junto às instituições financeiras.
    Por isso além de regularizar o imóvel junto à prefeitura é muito importante regularizar junto à receita federal, para recolhimento de INSS sobre a obra, evitando futuras fiscalizações e multas. Após a regularização junto à Receita Federal, deve-se requerer a averbação junto ao cartório de registro de Imóveis.

    Samantha Russel, formada em arquitetura e Urbanismo, atua há 7 anos em seu escritório juntamente com seu corpo técnico, desenvolvendo projetos arquitetônicos, interiores e regularização de obras, prestando acessória em qualquer fase da construção, desde aprovação de projetos, emissão de habite-se, matrícula CEI, DISO, ARO, CND, decadência de INSS e averbação em cartório.

  • Saiba se você pode ter isenção do seu IPTU

    A Secretaria de Fazenda comunica que o período de pedido de isenção do IPTU 2017 já está em vigência e termina dia 30/04. Em 2016, cerca de 1.200 contribuintes solicitaram a desincumbência

Localização

Rua: Alfredo Moreira Filho
N°: 362
CEP: 86600-003
Rolândia - PR

Mapa

O Jornal

Manchete do Povo - Mais de 3 mil exemplares todos os sábados em mais de 140 pontos da cidade.

Contato

Telefone: (43) 3016 0201

Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Fale conosco

News Letter

Receba nossas novidades por e-mail

logo-manchete-do-povo-rodape