Horário de verão começou

Horário de verão começou Destaque

O Horário de Verão começou à 0h deste domingo (15 de outubro), e os relógios deverão ser adiantados em uma hora para se adequar à medida. A mudança vai valer até o dia 18 de fevereiro de 2018. É possível que esta seja a última vez que o Horário de Verão seja adotado no Brasil.

Isso porque autoridades do setor elétrico constataram mudanças nos hábitos de consumo de energia dos brasileiros. De acordo com o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), o que mais tem influenciado o horário de pico do consumo de energia não é mais a incidência de luz solar, e sim a temperatura. 

 Este ano, o Horário de Verão valerá para as regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste. Nos estados do Norte e do Nordeste não haverá mudança nos relógios.  A justificativa para a adoção da medida ano após ano é o aproveitamento do maior período de luz solar para economizar energia elétrica.

Em 2013, o país economizou R$ 405 milhões, ou 2.565 megawatts (MW), com a adoção do Horário de Verão. No ano seguinte, essa economia baixou para R$ 278 milhões (2.035 MW) e, em 2015 caiu ainda mais, para R$ 162 milhões. Em 2016, o valor economizado com Horário de Verão baixou novamente, para R$147,5 milhões.

Segundo o ONS, a redução na economia de energia com o Horário de Verão tem a ver com uma mudança no perfil e na composição da carga elétrica no país. Se antes o que determinava o horário de pico do consumo de energia era a incidência da luz solar, hoje é a temperatura. Com isso, o pico de consumo passou a ser entre 14h e 15h e não mais entre 17h e 20h. Segundo o coordenador da Área de Regulação do Grupo de Estudos do Setor Elétrico da Universidade Federal do Rio de Janeiro (Gesel-UFRJ), Roberto Brandão, a mudança no perfil de consumo de energia também está relacionada ao uso de aparelhos de ar-condicionado, que costumam ser ligados nos horários mais quentes do dia; e, por outro lado, à substituição de lâmpadas incandescentes por modelos mais econômicos, o que reduz o gasto de energia com iluminação.

(Agência Brasil)

Sobre o Autor

Sou formado em Marketing & Propaganda (2004) e também em Jornalismo (2015) pela Unopar. Trabalho com Comunicação Social há mais de 15 anos e sou  proprietário do Jornal Manchete do Povo.

Itens relacionados (por tag)

  • Tarifa residencial da Copel vai cair 14,3%

    A tarifa residencial da Copel terá redução de 14,3% a partir de sexta-feira (24), conforme a revisão tarifária da companhia definida nesta terça-feira (21). O índice de redução beneficia todos os consumidores, mas varia de acordo com a classe de tarifa. Na média, a tarifa da Copel vai ficar 12,87% mais barata, considerando clientes industriais, comerciais e residenciais

  • Queda de energia prejudica atendimento em UTI do HU

    Uma queda de energia registrada na noite da última segunda-feira (25), durante temporal que atingiu a cidade de Londrina, prejudicou o atendimento na Unidade de Terapia Intensiva 1 (UTI) do Hospital Universitário (HU). Além da ala, os setores de Pediatria, de Moléstias Infecciosas e Tomografia ficaram comprometidos. 

  • Cai cobrança de ICMS na energia da área rural

    Com isso os produtores rurais serão desobrigados de implantar medidores de energia diferenciados para as áreas de produção e residências

Localização

Rua: Alfredo Moreira Filho
N°: 362
CEP: 86600-003
Rolândia - PR

Mapa

O Jornal

Manchete do Povo - Mais de 3 mil exemplares todos os sábados em mais de 140 pontos da cidade.

Contato

Telefone: (43) 3016 0201

Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Fale conosco

News Letter

Receba nossas novidades por e-mail

logo-manchete-do-povo-rodape