Água e Luz: Responsabilidade exclusiva dos Locatários!

Água e Luz: Responsabilidade exclusiva dos Locatários! Destaque

Fato pacífico, o fornecimento de energia elétrica possui natureza ‘uti singuli’ isto é, trata-se de um serviço de utilização individual, que recai exclusivamente sobre a pessoa de seu usuário, conforme leciona Hely Lopes Meireles:

“Serviços ‘uti singuli’ ou individuais: são os que tem usuários determinados e utilização particular e mensurável para cada destinatário, como ocorre com telefone, a água e a energia elétrica domiciliares”. (Direito Administrativo Brasileiro, São Paulo: Malheiros, 29º Ed., 2004, p. 323).

Neste sentido, a relação de consumo de energia elétrica é uma obrigação definida como  ‘propter personam’, ou seja, de caráter pessoal. Ela está restrita à concessionária de energia elétrica e o inquilino/consumidor. Esta é, aliás, a sistemática definida no Art. 113, Inciso I, da Resolução 456/2000, da ANEEL:

Art. 113. O encerramento da relação contratual entre a concessionária e o consumidor será efetuado segundo as seguintes características e condições:

I - por ação do consumidor, mediante pedido de desligamento da unidade consumidora, observado o cumprimento das obrigações previstas nos contratos de fornecimento, de uso do sistema e de adesão, conforme o caso; 

Note-se que a Resolução em epígrafe é taxativa: “Por ação do consumidor, mediante pedido de desligamento”. Pois bem: Este também é o posicionamento unânime dos Egrégios Tribunais Pátrios, senão vejamos os seguintes Acórdãos:

TJ-SC: O débito de energia elétrica, por ser de natureza pessoal e não real, vincula-se à pessoa do devedor e não ao imóvel para o qual foi prestado o serviço. Apelação Cível  427771 SC 2007.042777-1 Data de publicação: 30/06/2009: 

TJ-RS: A obrigação decorrente de fornecimento de luz é propter  personam, isto é, de natureza pessoal, pois se vincula às partes que firmaram o contrato de prestação de serviços.  Apelação Cível Nº 70038791455, Vigésima Segunda Câmara Cível- Relator: Maria Claudia Cachapuz, Julgado em 10/12/2015.

Com efeito, consoante a Lei, Doutrina e a Jurisprudência, a dívida decorrente dos serviços de energia elétrica configura-se obrigação ‘propter personam’, de caráter pessoal, e não ‘propter rem’, ou seja, não acompanha o imóvel. Neste sentido também é o entendimento do Superior Tribunal de Justiça:

O débito tanto de água como de energia elétrica é de natureza pessoal, não se vinculando ao imóvel. A obrigação não é ‘propter rem’. (STJ, REsp 890572, Rel. Min. Herman BENJAMIN, Data de Publicação 13/04/2010).

Assim sendo, terminada a relação locatícia é responsabilidade exclusiva do inquilino requerer a alteração da titularidade da Unidade Consumidora, sendo incabível indenização por danos materiais e morais em caso de sua desídia:

TJ-SP: Terminada a relação locatícia, cabe ao locatário do imóvel requerer a alteração da titularidade da unidade consumidora de energia elétrica, sendo incabível indenização por danos morais. (Apelação nº 0004421-93.2011.8.26.0019, Rel. Des. Cesar Lacerda, 28.ª Câm.Dir.Priv., j.10.6.13, v.u.)

Com efeito, ao não proceder na forma exigida pela Lei e pelo Contrato de Locação o locatário assume integralmente os ônus de sua negligência:

TJ-SP: “O maior interessado em alterar o cadastro ou cancelar o contrato de fornecimento de energia elétrica é o autor, que, não o fazendo, assumiu o risco de ter seu nome inscrito nos órgãos de proteção ao crédito, como de fato ocorreu” (Apelação nº 0003687-06.2012.8.26.0344, Rel. Des. Adilson de Araujo, 31.ª Câm.Dir.Priv., j.9.4.13, v.u.) 

Conclusão: É responsabilidade do locatário proceder a transferência da titularidade e o pagamento das faturas de água e luz do imóvel locado. Ao negligenciar suas responsabilidades ele assume os ônus de sua desídia. 

https://blogdopaulofarina.blogspot.com.br

Paulo Augusto Farina é Advogado e Corretor de Imóveis.

Sobre o Autor

Sou formado em Marketing & Propaganda (2004) e também em Jornalismo (2015) pela Unopar. Trabalho com Comunicação Social há mais de 15 anos e sou  proprietário do Jornal Manchete do Povo.

Itens relacionados (por tag)

  • Fatos e Notas

    MANIFESTO: Está marcado para o próximo dia 26 de novembro o manifesto “Rolândia em Defesa da Família” às 18:00 horas na Praça Castelo Branco. A iniciativa vem sendo bem recebida entre as Comunidades Católica, Evangélica, Associações e Clubes de Serviço. O objetivo do Movimento é se posicionar contra o avanço da pauta “politicamente correta” na mídia e no sistema educacional, em defesa da Família Tradicional, contra a ideologia de gênero e a sexualização infanto-juvenil. A inclusão do Programa Escola Sem Partido na pauta é uma forma inteligente de dar efetividade às reivindicações do Movimento. Parabéns aos organizadores: É hora de somar esforços!

    IDEOLOGIA: A Confederação Maçônica do Brasil (COMAB) entidade representativa dos Grandes Orientes Estaduais, também reafirmou seu Compromisso em defesa da Família, contra a ideologia de gênero e a sexualização precoce de nossa Infância e Juventude. A Carta de João Pessoa é um corajoso Manifesto em defesa dos valores morais do Povo Brasileiro e um apelo contra o império midiático do “politicamente correto” onde certos grupos procuram impor, arbitrariamente, sua cultura e agenda a toda Sociedade.

    SINDICALISMO: O Presidente Michel Temer jogou uma pá de cal na pretensão dos sindicatos de ressuscitar (via Medida Provisória) o famigerado imposto sindical. Doravante, com a entrada em vigor da Reforma Trabalhista, os sindicatos não poderão descontar a contribuição dos trabalhadores não filiados. Entretanto, os sindicalistas não estão dispostos a largar a teta. Deputados ligados as centrais sindicais tentarão ressuscitar o imposto por meio de projeto de lei. Eles querem delegar às assembléias o poder de instituir a cobrança compulsória das categorias regidas por acordos coletivos. Olho neles!

    ESCOTISMO: Há meio século, o saudoso Feliciano Guedes de Carvalho e alguns amigos fundaram o Grupo Escoteiro Guarani e possibilitaram que milhares de jovens rolandenses fizessem suas Promessas para com Deus e a Pátria. Desde então, centenas de acampamentos, gincanas e campanhas foram desenvolvidas em prol da nossa juventude e comunidade. Ingressei no Movimento em 1989 e sou testemunha deste belíssimo trabalho. Nossos parabéns a todos os Chefes, Diretores e Pais que, ao longo destes 50 anos, dedicaram seu tempo e trabalho em prol dos ideais da Fraternidade Escoteira! 

Localização

Rua: Alfredo Moreira Filho
N°: 362
CEP: 86600-003
Rolândia - PR

Mapa

O Jornal

Manchete do Povo - Mais de 3 mil exemplares todos os sábados em mais de 140 pontos da cidade.

Contato

Telefone: (43) 3016 0201

Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Fale conosco

News Letter

Receba nossas novidades por e-mail

logo-manchete-do-povo-rodape