Homem é preso por abusar de menina de 11 anos em Rolândia

No final da noite da última segunda (23), a Polícia Militar em patrulhamento pelo Jardim Tomi Nagatami, em Rolândia, avistou um carro Corsa/GM transitando pelas ruas do bairro e suspeitou pelo veículo ter parado por duas vezes próximo a pontos que são conhecidos pela venda de drogas.

A polícia abordou o suspeito e ao sair do carro percebeu que uma garota também estava dentro do Corsa.

 

O homem disse ser avô da criança, mas ao ser questionado sobre o nome da mãe dela, o homem não soube responder. A polícia então se direcionou à menina e perguntou qual o parentesco que ela tinha com o suspeito e a garota de 11 anos começou a chorar respondendo aos policiais que o homem não era nada dela e a ameaçava tentando passar a mão sobre o corpo dela.

Diante dos fatos a polícia resgatou a menina, e levou o homem até a 29ª Delegacia de Polícia Civil de Rolândia, apreendeu seu celular para averiguar se haveria pornografia infantil e direcionou o veículo ao pátio do batalhão.

O delegado de polícia, Bruno Silva Rocha, relatou que a criança é moradora de outra cidade, e que ela teria declarado posteriormente não ter sido abusada naquele momento, mas sim, que estaria comprando drogas junto com o homem, e que isso já teria ocorrido diversas vezes.

 

Junto com o suspeito a polícia encontrou fotos impressas de meninas aparentando serem menores de idade, o celular ainda passa pela perícia.

O homem permanece detido sob acusação de ser pego em flagrante fornecendo drogas a criança e por corrupção de menores. Em sua ficha consta que já respondeu um outro processo relacionado à violência sexual, mas foi solto pela justiça.

Uma outra fonte, que não quer ser identificada revelou que a mãe da garota tem conhecimento sobre a situação, mas nada pode fazer.

A criança foi encaminhada ao IML (Instituto Médico Legal) para perícia e direcionada ao conselho tutelar da sua cidade de origem, onde irá receber as devidas medidas protetivas.

 

O delegado Bruno salienta que mesmo nos casos em que um menor de 14 anos chegue a consentir algum tipo de relação sexual, ainda sim, será considerado crime contra vulnerável.

Qualquer denúncia pode ser feita ao 190 ou 181.

 

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.