Polícia investiga mais de 500 casos de abusos sexuais e aliciamento de crianças e menores pela internet no Paraná

No Paraná, segundo o site G1, a polícia está investigando mais de 500 denúncias de abuso sexual e aliciamento de crianças e adolescentes pela internet. As investigações estão sob os cuidados do Núcleo de Combate aos Cibercrimes (Nuciber), e segundo o delegado do Nuciber, Demetrius de Oliveira, 51 novas denúncias foram registradas no ano passado.

Na maior parte dos casos os pais só percebem depois de muito tempo que os filhos sofrem assédios e abusos, por isso o delegado ressalta a importância de os pais estarem atentos em relação aos filhos no uso de celulares e computadores. Não largue a tecnologia na mão de seu filho sem estar acompanhando, sem estar orientando. Diálogo franco e direto, confiança, e realmente mostrar o que está acontecendo, orienta Demetrius.

Em Curitiba, médicos e psicólogos da Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente (Dedica) atendem entre oito a dez novos casos de violência sexual grave por semana. Mas os perigos de abusos não se limitam a apenas a internet, pode estar próximo, e segundo a médica e coordenadora do Dedica Luci Pheifer, cerca de 90% dos casos são de pessoas próximas, parentes ou de alguém que vive na mesma casa.

Luci orienta sobre o comportamento das crianças que sofrem esse tipo de abuso, são crianças que começam a ter atitudes erotizadas, não apropriadas para a idade. De repente você tem uma criancinha de quatro ou cinco anos que simula atitudes sexuais. Ela também vai ter sinais de angústia, de ansiedade porque é um estímulo fora de hora e, a partir daí, o isolamento, comenta a medica.

Para evitar esse tipo de crime, além dos pais estarem atentos ao comportamento dos filhos e a supervisão ao uso de aparelhos eletrônicos, as denúncias são fundamentais para o combate a pedofilia. A através do boletim de ocorrências os policiais podem chegar aos pedófolos, e por meio da apreensão dos computadores, que compartilham material pornográfico, os agentes conseguem chegar a outros suspeitos. Mantenham seus filhos em segurança, fique atento, denuncie.

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.