Quatro homicídios em menos de 30 dias

Desde o dia 25 de maio, com o assassinato de dois jovens no mesmo dia, a segurança pública do estado voltou os olhos para a cidade de Rolândia. Com a repercussão dos crimes no final de maio, a secretaria de segurança pública do estado do Paraná enviou uma equipe do COPE (Centro de Operações Especiais) até Rolândia para ajudar nas investigações.

Na época a cidade aguardava a chegada do novo delegado da 29ª Delegacia de Polícia de Rolândia. Na última quarta feira (15), Bruno Silva Rocha assumiu a DP e passa a ser o novo delgado de polícia civil da cidade.

Rocha garante que seu objetivo é estruturar a delegacia para melhorar o serviço prestado à população. Com 10 anos como investigador, o delegado ressalta sua experiência para intensificar as investigações buscando solucionar os crimes. “Com certeza os crimes violentos serão nossa prioridade”, aponta.

O delegado destaca que dos quatro homicídios, dois foram crimes passionais, ou seja, por discussão, briga e geralmente sem ligações com o tráfico de drogas ou assaltos. “Crimes passionais nós tiramos do eixo da criminalidade porque são eventos esporádicos”, explica.

No 15º Batalhão de Polícia Militar assumiu o comando, na sexta (10), o Tenente Coronel José Luiz de Oliveira. Com 28 anos de serviço prestados na PM, trabalhou por 20 anos na região de fronteira próximo à Guaíra. Já comandou a 7º CIA de Arapongas, a 4ª CIA Independente da região norte de Londrina e o 5º Batalhão de Polícia Militar de Londrina, a maior unidade do interior do estado do Paraná.

Com grande experiência, Oliveira ressalta que os crimes de homicídio e latrocínio chamam atenção pela violência e gravidade. Segundo ele, estes crimes geralmente são ligados ao tráfico e consumo de drogas. E nesse sentido o comandante garante que já intensificou o trabalho de inteligência da Polícia Militar, aumentou o número de abordagem e está direcionando maior presença da polícia nos pontos de maior criminalidade. Ele lembra que até o início do ano que vem terão mais soldados se formando e que ainda esse ano os alunos do 15º já estarão nas ruas como estagiários, aumentando ainda mais o efetivo.

Tanto o tenente quanto o delegado destacam a importância do trabalho integrado entre as polícias civil e militar. Também destacam a participação do Conselho Comunitário de Segurança de Rolândia e a atuação dos três poderes, executivo, legislativo e judiciário de forma coordenada.

O secretário de Governo da atual administração pública, Antônio Souza, recebeu o delegado na quarta (15) e destacou a importância da integração dos poderes além da reestruturação do conselho de segurança.

Roberto Negrão, membro Conselho Comunitário de Segurança de Rolândia relata que a instituição existe há mais de 20 anos e já realizou diversas doações ao 15º Batalhão de Polícia Militar no passado como uma viatura para patrulhamento da região das indústrias, quatro motos, escudos de proteção e outros equipamentos. Segundo ele uma nova chapa está sendo formada para uma nova diretoria e reativação do conselho.

A Secretaria da Segurança Pública e Administração Penitenciária informa através de nota que as investigações sobre os quatro homicídios e duas tentativas de homicídios estão sendo realizadas pela Polícia Civil de Rolândia.

A nota ainda esclarece que equipes do Centro de Operações Policiais Especiais (Cope) estiveram na região para auxiliar e dar apoio nas investigações. Sobre a questão do efetivo, recentemente foram contratados 64 novos delegados que estão atuando em todo o Paraná.

A secretaria ressalta ainda que Rolândia foi um dos municípios contemplados com um novo delegado, que irá auxiliar nas investigações do caso. A distribuição de policiais civis e militares é realizada de forma técnica em todo o Estado.

Cronologia dos crimes:

Quarta feira, dia 25 de maio;

– Às 6 horas da manhã, Moisés Pereira da Silva, 28 anos, assassinado a tiros no àsMoises Pereira da SilvaConj. Tomie Nagatani em frente  crianças que aguardavam o ônibus da escola.

marcelo 2– No mesmo dia, próximo às 20 horas, o jovem Marcelo Augusto dos Santos, 22 anos, é baleado e morre no dia seguinte. Vítima de possível latrocínio, pois segundo a polícia o rapaz teria jogado a chave do carro em cima do telhado ao reagir a um assalto no portão da sua casa.

Terça-feira, dia 31 de maio;

– Durante uma tentativa de furto, o ladrão foi esfaqueado pela vítima e quase perde a vida.

Quarta-feira, dia 8 de junho;

– Homem é espancado e baleado na mão e no pé, próximo à saída para Arapongas na BR-369. Apesar dos ferimentos a vítima sobreviveu.

Sábado, dia 11 de junho;

Vilson Lopes– Vilson Lopes, 48 anos é morto com pauladas na cabeça em plena luz do dia no meio da ruano Jd. Primavera.

– Ainda no sábado um jovem é esfaqueado em uma tentativa de homicídio e sobrevive.

Teça-feira, dia 14 de junho;

– Rafael Sinovi, 21 anos é executado a tiros no quintal de sua casa no Jd. Novo Horizonte. O pedreiro foi assassinado em frente da filha de apenas um ano e nove meses de idade.

assassinato

 

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.