Após polêmica, projeto é retirado de pauta

Atualmente a Taxa de Coleta de Lixo é feita através de cobrança no IPTU (imposto predial e territorial urbano), porém desde 2015 a Sanepar possibilita a realização de um convênio com as prefeituras passando para a conta de água e esgoto essa cobrança.

O projeto que visa autorizar o executivo a realizar esse convênio seria lido na sessão desta segunda na Câmara de Vereadores, porém após publicação da pauta na página do Jornal MANCHETE DO POVO a prefeitura preferiu retirar o projeto dando mais tempo para a apresentação da proposta à comunidade e análise dos vereadores.

Somadas as publicações e o LIVE (Ao VIVO) feito sobre o tema no facebook.com/manchetedopovo passaram de 30 mil visualizações e 400 comentários. A polêmica gerada pelos internautas assustou os vereadores e também o executivo que resolveu retirar o projeto da pauta.

O prefeito, Luiz Franciscone Neto (PSDB), acredita que o projeto não é motivo para tanta polêmica, pois é uma iniciativa da Sanepar que já acontece em outros municípios. A intenção do projeto é simplesmente mudar a forma de pagar a taxa deixando de ser cobrado no IPTU e passando para a conta de água (…) Para alguns contribuintes teria até uma redução na taxa de lixo, afirma.

Francisconi garante que não haverá nova taxa e muito menos aumento de impostos ao contribuinte.

Para quem mora em casa alugada e tem combinado o pagamento do IPTU pelo locatário poderá, em comum acordo com o dono do imóvel, pedir a retirada da cobrança da conta de água, continuando sendo o proprietário responsável por essa taxa.

O secretário de desenvolvimento econômico, Dário Campiolo, explica que esta forma de cobrança facilita para o contribuinte, pois o valor desta taxa poderá ser pago em nove vezes em 2018 e a partir de 2019 em até 12 vezes. No IPTU as pessoas pagam a taxa de uma vez só, ou no máximo em sete vezes quando parcela este imposto, ressalta.

Dário destaca que esse pagamento é opcional, pois o contribuinte poderá optar em pagar a taxa através de boleto, não incluindo esse valor na conta de água. O valor que vai se recolher é o mesmo e não há aumento de imposto ou a criação de uma nova taxa, aponta.

O vereador João Manoel Ardigo, presidente da Comissão de Orçamento, Tributação e Finanças, em entrevista AO VIVO através da RWM – RÁDIO WEB MANCHETE demonstrou preocupação em ter que votar um projeto de tamanha polêmica em regime de urgência. Ele garante que fará todas as análises antes de votar.

Confira as publicações através dos links:

ENQUETE AO VIVO: https://www.facebook.com/manchetedopovo/videos/1485020424868442/

ENTREVISTA COM O PREFEITO

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.