Deputado federal mais bem avaliado em ranking nacional é de Londrina

O melhor parlamentar do Brasil, entre deputados e senadores, é londrinense, aponta o site Ranking dos Políticos, que faz avaliações com base no desempenho parlamentar, assiduidade, gastos públicos e processos judiciais de cada deputado ou senador. Pelo levantamento, o deputado federal Luiz Carlos Hauly (PSDB) figura na primeira posição nacional, com 219 pontos. Focando nos políticos paranaenses em Brasília, Alex Canziani (PTB) também é bem posicionado, situando-se na 33ª posição entre os 513 deputados federais. 

Maryanna Oliveira/Câmara dos Deputados

Maryanna Oliveira/Câmara dos Deputados


O site compara políticos de todo o Brasil, classificando senadores e deputados federais do melhor para o pior. Para elaborar a lista, leva em conta dados obtidos relativos a gastos, assiduidade, fidelidade partidária e processos judiciais de cada político, levando em conta informações de fontes oficiais, como sites governamentais e de veículos de mídia de primeira linha.


Os responsáveis também acompanham votações importantes e pontuam os políticos de acordo com a qualidade legislativa. “O valor das leis analisadas é definido por nosso Conselho de Avaliação de Leis, levando em conta o quanto elas ajudam ou atrapalham o País”, explica o site, que deu pontos positivos para quem votou a favor da reforma trabalhista, da ampliação da terceirização e da regularização fundiária, por exemplo, e notas negativas para quem rejeitou a autorização para o Supremo Tribunal Federal (STF) investigasse o presidente Michel Temer (PMDB). 

Com 219 pontos no total, Hauly tem boa pontuação em presença em plenário – de 91 sessões realizadas, esteve presente em 90 –, pelo gasto da cota parlamentar e verba indenizatória pouco abaixo da média geral ( o tucano gastou pouco mais de R$ 213,6 mil, enquanto a média de gastos é de R$ 279,3 mil), por ter formação superior e ter-se mantido fiel ao PSDB ao longo da carreira política e por não responder a processos judiciais. 

Também pesaram a favor os posicionamentos favoráveis à terceirização, à reforma trabalhista e ao novo Ensino Médio e contrário ao fundão eleitoral, por exemplo, mas perdeu pontos por votar pela rejeição à autorização para o STF investigar Temer. Não constam leis de autoria ou relatadas por Hauly que influenciaram o ranking. 

Lúcio Bernardo Jr./Câmara dos Deputados

Lúcio Bernardo Jr./Câmara dos Deputados


No caso de Alex Canziani, o terceiro melhor colocado do Paraná, com 135 pontos – ele fica atrás também de Rubens Bueno (PPS), com nota 162 –, as notas favoráveis são em relação à presença nas sessões (esteve presente em 85 das 91 realizadas), aos seus posicionamentos em relação a votações importantes e à formação acadêmica superior e à fidelidade partidária. Entretanto, perdeu pontos pelos gastos acima da média (R$ 311,2 mil, ante R$ 279,3 mil) e por responder a processo judicial no Tribunal de Justiça do Paraná. 

O terceiro londrinense na Câmara Federal, Marcelo Belinati (PP), deixou o parlamento para se candidatar à Prefeitura de Londrina em 2016, sendo eleito em outubro passado. 

Os piores avaliados

Os dois deputados federais do Paraná com pior avaliação pelo Ranking dos Políticos são, curiosamente, do PT. Com -183 pontos, Enio Verri figura na 489ª posição e Zeca Dirceu, com -127, ficou com a 458ª colocação. Nos dois casos, o que mais pesa contra são os posicionamentos em relação a votações – ambos foram contrários a mudanças no Ensino Médio e nas terceirizações, por exemplo, e favoráveis ao fundão eleitoral. Ambos também gastaram acima da média com cotas parlamentares e verbas indenizatórias e respondem ou foram condenados em processos judiciais, o que também prejudicou a nota final. 

Dos 30 deputados federais do Paraná, onze tiveram avaliações negativas no site. No geral, quase metade (251 dos 513 deputados) tiveram notas negativas e três tiveram pontuação igual a zero.

Luís Fernando Wiltemburg – Redação Bonde

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.