Em depoimento ao GEPATRIA, vice-prefeito revela ter dossiê apontando irregularidades na administração de Francisconi

A reportagem do Jornal MANCHETE DO POVO teve acesso ao depoimento de algumas testemunhas no processo da operação PATROCÍNIO, que investiga possíveis crimes cometidos pela administração do prefeito afastado, Luiz Fancisconi Neto (PSDB).

Afastado do cargo pelo Ministério Público, desde o dia 10 de setembro, o prefeito, servidores e empresários são investigados por crimes de propina, desvio de verbas públicas, fraude em licitações e caixa 2 na “OPERAÇÃO PATROCÍNIO”. Desde então os suspeitos tiveram que usar tornozeleiras eletrônicas que foram retiradas no final de novembro.

Em depoimento, Roberto Negrão afirma que chegava até ele informações levadas por alguns servidores, sobre possíveis irregularidades em pagamento de indenização à empresa prestadora de serviço no setor de transportes do município.

VÍDEO COM O DEPOIMENTO

 

 

Negrão destaca que nunca chegou a questionar o então prefeito em exercício, Luiz Francisconi Neto, sobre as suspeitas, pois queria antes ter certeza das supostas irregularidades.

Sobre o dossiê, Negrão explica que fez um juntado de documentos relacionados à indenização paga para a prestadora de serviço no valor de 300 e 600 mil reais.

Para o vice-prefeito não há problema no contrato ou no aditivo, mas suspeitou do pagamento da indenização já que a empresa tinha assinado a renovação do serviço e conseguido os aditivos.

A suspeita se deu por Negrão não entender que, mesmo tendo aceito as condições do contrato, a empresa veio posteriormente pedir uma indenização

O promotor do GEPATRIA ainda quis saber se diante das acusações do Ministério Público e a abertura de uma Comissão Processante na Câmara de Vereadores, ele não chegou a alertar o prefeito Francisconi sobre as possíveis irregularidades na prefeitura.

Em sessão realizada no dia 29 de outubro do ano passado, os vereadores de Rolândia aprovaram por unanimidade o pedido de abertura de CP (Comissão Processante) contra o prefeito Luiz Francisconi Neto, protocolado dia 25 daquele mês pelo vereador João Gaúcho (PSC).

 

O prefeito será julgado nesta CP, sábado (2) à s 17h na câmara Municipal de Rolândia. Os 10 vereadores deverão decidir se cassam Luiz Francisconi Neto, mas para isso deverá ter maioria absoluta, ou seja, sete votos no mínimo a favor da condenação política do chefe do executivo.

A sessão será transmitida ao vivo pela página do facebook do Jornal MANCHETE DO POVO. O link já está disponível na página e basta o internauta acessar e clicar para ser notificado assim que começar a transmissão.

Roberto Negrão informou que vai se pronunciar somente depois da sessão de sábado.

ASSISTA AO TESTE DE TRANSMISSÃO

 

Julgamento Francisconi

Ajuste de transmissão para a sessão de julgamento do Prefeito Luiz Francisconi Neto.

Posted by Manchete do Povo on Friday, February 1, 2019

 

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.