Esta semana o quadro “Quem são Eles” entrevista o pré-candidato Paulo Augusto Farina

Paulo Augusto Farina, 35 anos, nascido em Rolândia, Advogado graduado pela Universidade Estadual de Londrina (UEL), Corretor de Imóveis, Empresário e Ambientalista. Casado com a Bióloga Pâmela Lonardoni Micheletti é pai de três filhos: Thomas, Benjamin e Alice. Membro da Associação Ecológica de Rolândia, Conselheiro Ambiental por doze anos e Vereador (2001-2004), autor do Código Ambiental do Município.

MANCHETE: Farina você é pré-candidato a prefeito por qual legenda?

FARINA: Nossa pré-candidatura é fruto de um consenso entre o Diretório Municipal do Partido Social Cristão e nossa fortíssima chapa de pré-candidatos à Vereador.

MANCHETE: Porque candidato a Prefeito e não a Vereador? Esta pré-candidatura não seria um balão de ensaio?

FARINA: Eu sempre joguei aberto com minha família, amigos e com o povo de Rolândia. Nosso Partido também lançou a pré-candidatura do companheiro Daniel Berti e estamos dialogando com mais sete partidos. Portanto, não se trata de uma simples articulação interna, vez que temos outras pré-candidaturas lançadas por outros partidos. Portanto, não podemos descartar a possibilidade de uma candidatura a Vice ou a Vereador. Contudo, iremos trabalhar para viabilizar a nossa indicação pelo PSC em uma ampla coligação.

MANCHETE: Caso você consiga viabilizar sua candidatura, você estará preparado para assumir a Prefeitura de Rolândia?

FARINA: Sem dúvida alguma. Já fui Vereador e aprendi como funciona os Poderes Legislativo e Executivo. Sou Advogado e conheço profundamente a Constituição Federal, Lei de Responsabilidade Fiscal, Lei Orgânica do Município e sei o que pode e o que não pode ser feito na Administração Pública. Logicamente, o Prefeito não administra sozinho. Sabemos que o sucesso de uma administração depende de um secretariado competente e de uma coalizão forte que nos garanta apoio na Câmara de Vereadores para aprovar as medidas que Rolândia precisa. É para isto que trabalharemos!

MANCHETE: Você pode revelar quais são os oito partidos da coalizão?

FARINA: Não posso revelar ainda, afinal as coligações só serão definidas após as Convenções. Mas há uma grande chance desta Coalizão se viabilizar o que sem dúvida representará uma grande reviravolta no cenário político local.

MANCHETE: Na sua visão quais são os principais desafios que Rolândia têm pela frente e o que você fará para enfrentá-los?

FARINA: A queda na arrecadação será o maior desafio que a próxima administração enfrentará. Será preciso fazer mais com menos. Teremos que ter um Prefeito que saiba dar valor ao dinheiro dos pagadores de impostos. Rolândia conhece minha família e eu. Farei tudo o que me foi ensinado por meus pais e avós: Valorizarei cada centavo do Orçamento Municipal!

MANCHETE: Você sempre foi muito ativo na Política local, regional e até nacional. O que mudou da época em que você foi Vereador para hoje?

FARINA: Minha visão política mudou radicalmente nos últimos dez anos. Hoje sou um político Liberal. Vejo a Livre Iniciativa como fundamental para desenvolvimento de nossa Sociedade por meio do Comércio, Indústria, Agronegócio e Serviços. Os governos devem se restringir as suas funções básicas e concentrar esforços para prestar serviços de qualidade para a população nas áreas de Saúde, Educação e Segurança. O resto deve ser delegado a Iniciativa Privada em um autêntico ambiente de Livre Mercado.

MANCHETE: Você acha que falta mais clareza no posicionamento ideológico dos Partidos e dos Candidatos a nível municipal?

FARINA: Sem dúvida e a culpa é dos políticos que pensam que ideologia e programas não interessam a população. Vejo que está havendo um rápido amadurecimento político em âmbito nacional, fruto do colapso do projeto esquerdista no Brasil e na América Latina. Em conseqüência, os eleitores estão começando a classificar os candidatos por sua pauta, agenda e ideologia. Tudo isto é um aprendizado, mas ainda estamos no início deste processo.

MANCHETE: Suas considerações finais:

FARINA: Eu acredito que Rolândia pode mais e que esta crise será superada com muito trabalho e novas práticas administrativas. Agradeço esta oportunidade e cumprimento o Jornal Manchete do Povo pelo relevante serviço prestado. Peço humildemente que Rolândia leve nosso nome em consideração e analise nossas propostas com sabedoria. Muito Obrigado!

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.