Manifesto reúne centenas de pessoas nas ruas de Rolândia

Os comerciantes, empresários e funcionários aderiram à paralização dos caminhoneiros e nesta terça realizaram um manifesto no qual centenas de pessoas se reuniram na praça Castelo Branco e seguiram em passeata até a prefeitura Municipal de Rolândia.

 

 

CONFIRA MAIS FOTOS AQUI                            

Unidos aos caminhoneiros e tratores, as ruas centrais de Rolândia foram tomadas por manifestantes com bandeiras do Brasil e camisetas amarelas.

De forma pacífica o manifesto terminou com o pronunciamento do presidente da ACIR (Associação Comercial e Industrial de Rolândia) Márcio Lopes que reforçou o pedido pela Reforma Tributária.

 

Representando os caminhoneiros, “Frajola” agradeceu a população que está colaborando desde o início. “Obrigado a todos que nos ajudaram direta ou indiretamente”, agradece.

Frajola faz um apelo ao prefeito municipal, Francisconi Neto e pede para que a prefeitura também feche as portas durante estes dois dias e tem uma resposta positiva do prefeito que se comprometeu em interromper as atividades nesta terça e quarta.

Confira a carta aberta lida pelo presidente                               
da ACIR durante o manifesto

Desde o último dia 21/05 os caminhoneiros, através de mobilização nunca antes vista no País, tem demonstrado, além das dificuldades enfrentadas pelo setor, a insatisfação pela exacerbada carga tributária de que é vitima o setor produtivo e consequentemente, a população brasileira. O “grito dos caminhoneiros” ecoou por todas as regiões de nosso País e aflorou o sentimento de angústia e dificuldade que, há anos, a classe empresarial vem enfrentando.

A pesada carga tributária imposta à população (uma das maiores do mundo) sem a esperada contrapartida na qualidade dos serviços públicos extrapolou as discussões dos escritórios e salas de reuniões e passou para as estradas e ruas.

A ACIR não pode ficar alheia ao que acontece a seu redor nem, tão pouco, aos anseios de seus associados. Por essa razão estamos apoiando o movimento iniciado pelos caminhoneiros e abraçado pelos empresários de nosso Município que, em Assembleia Geral realizada no dia 28/05 decidiu manifestar sua indignação através de paralisação parcial de suas atividades nos dias 29 e 30/05.  As reivindicações da classe empresarial de Rolândia não diferem daquelas constantemente divulgadas pelas entidades similares de todo o Brasil.  A Reforma Tributária não pode mais ser protelada.

Os empresários já não conseguem cumprir suas obrigações para com o fisco. Não é de REFIZ que precisamos, mas de uma política tributária justa que possibilite a todos cumprirem suas obrigações. Mas é primordial que os impostos resultem em serviços de qualidade à população. Sem o esperado retorno o tributo equivale à apropriação indevida. Necessária a Reforma Tributária, é a diminuição do tamanho do Estado.

Os privilégios históricos de determinados setores e a má aplicação dos recursos públicos tornam ainda mais injusta as obrigações impingidas à população. A situação está insustentável e não há mais espaço para protelar medidas, pois essas são urgentes. 
A crise afeta todas as esferas de Governo.

Também em nosso Município, e principalmente nele, queremos que sejam adotadas medidas de redução de custo da administração pública.  Imbuídos desse sentimento e reverberando a voz de seus associados, a ACIR, neste momento histórico, não perde a esperança de que o BRASIL, terra de todos nós e da qual nos orgulhamos, possa seguir no caminho da prosperidade, justiça e crescimento.   

 

 

Assista aos vídeos gravados AO VIVO
''Em Rolândia: Comércio fecha as portas e sai em manifesto pela Reforma Tributária''

________________________________________________________________________

''Agora em Rolândia: Comércio fecha as portas e sai em manifesto pela Reforma Tributária''

 

__________________________________________________

''Manifesto chega em frente a prefeitura Municipal de Rolândia''

 

__________________________________________________________________________________

''Representantes da ACIR e dos caminhoneiros falam com a população sobre as pautas do manifesto''

______________________________________________________________________________________________________________

''Após manifesto Prefeito Municipal, Francisconi Neto, garante que prefeitura ficara fechada em apoio ao movimento nesta terça e quarta. 

Francisconi também fala sobre a necessidade de redução dos impostos.

Questionado pelos internautas ele comenta sobre a abertura da CPI que investiga suposto crime de propina na prefeitura.
ASSISTA''

 

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.