1ª morte por H1N1 é registrada em Rolândia

Segundo o ofício Nº 119/2016 da Secretaria Municipal de Saúde, trata-se de um adulto de quarenta e nove anos que foi atendido no Hospital São Rafael no dia 25 de maio.

No dia 17 de junho o Laboratório Central do Estado do Paraná (LACEN) confirmou que o paciente foi a óbito por pneumonia e complicações pela influenza A.

A Secretaria Municipal de Saúde informa que vem fazendo um trabalho intensivo na cidade de Rolândia visando promover ações de orientação, prevenção e combate ao H1N1 em parcerias com a sociedade.

Fonte: Vigilância Epidemiológica Rolândia

Ofício Nº 119/2016                                                                                           Rolândia, 20 de junho de 2016.

Prezado (o) Sra (o).

Vimos por meio deste encaminhar a informação que Secretaria Estadual de Saúde do Estado do Paraná confirmou um óbito de um caso por H1N1 influenza A em um morador de Rolândia. Trata-se de um adulto na faixa etária dos quarenta e nove anos, ele foi encaminhado para atendimento no Hospital São Rafael no dia vinte e cinco de maio, durante internação fez uso de tamiflu e foi coletado swab por meio viral e no dia dezessete de junho tivemos o resultado confirmado pelo Laboratório Central do Estado do Paraná (LACEN) que o paciente foi a óbito por pneumonia e septicemia por influenza A. A Secretaria Municipal de Saúde vem fazendo um trabalho intensivo na cidade, visando promover ações de orientação, prevenção e combate ao H1N1 em parcerias com ramos da sociedade.

Os sintomas do H1N1 são parecidos com os de outras gripes: os mais comuns são febre alta, tosse, dificuldade para respirar, dor muscular e de cabeça.

A recomendação do Ministério da Saúde é para se evitar locais com aglomeração de pessoas, pois isso reduz o risco de contrair a doença. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), a principal forma de transmissão não é pelo ar, mas sim pelo contato com superfícies contaminadas. Por isso, o uso de máscaras pela população não é recomendado pelo Ministério da Saúde. Entretanto, quem está doente deve fazer uso de máscara, quando estiver em contato com outras pessoas, para não transmitir o vírus.

As medidas preventivas de caráter geral são: fazer freqüente higienização das mãos com água e sabão ou álcool gel a 70%, retirando-se os acessórios (anéis, pulseiras, relógio), uma vez que estes objetos acumulam microrganismos não removidos com a lavagem das mãos; abra a torneira e molhe as mãos, evitando encostar-se na pia; enxágue as mãos, retirando os resíduos de sabonete; evite contato direto das mãos ensaboadas com a torneira; seque mãos e punhos com papel-toalha descartável; no caso de torneiras com contato manual para fechamento, sempre utilize papel-toalha para fechá-la; use lenço descartável para higiene nasal; cobra nariz e boca ao espirrar ou tossir; evite tocar mucosas de olhos, nariz e boca; higienize (lavar) as mãos após tossir ou espirrar; evite aglomerações; não divida objetos de uso pessoal, como toalhas de banho, talheres e copos; evite tocar superfícies do tipo maçanetas, interruptores de luz, chave, caneta, torneira, entre outros; descarte luvas ou outros equipamentos de proteção individual contaminados ou tocados por mãos contaminadas; e não circule dentro de hospital usando os equipamentos de proteção individual, que devem ser imediatamente removidos e descartados após a saída do quarto, enfermaria ou área de isolamento.

A Secretaria de Saúde de Rolândia informa que a Campanha de Vacina contra gripe foi realizada no Paraná e incluso Rolândia, desde o dia 25/04/2016, sendo que no dia 30/05/2016 SÁBADO, todas as Unidades Básicas de Saúde foram abertas para CAMPANHA DA VACINA, a campanha encerrou dia 08/06/2016. Foram vacinadas mais de 16.000 pessoas em Rolândia, ou seja, foram vacinados mais de 85% do grupo prioritário. As vacinas que estão disponíveis nas Unidades Básicas de Saúde são para crianças que precisam tomar a 2º dose da vacina.

Grupos prioritários Vacinados até a presente data:

  1. Crianças de 6 meses a 4 anos,11 meses e 29 dias, já foram vacinadas 3000 crianças;
  2. Gestantes, já foram vacinadas 486 gestantes;
  3. Mulheres no pós parto até 45 dias, já foram vacinadas 106 mulheres;
  4. Pessoas com 60 anos ou mais, já foram vacinadas 6680 idosos;
  5. Funcionários do Sistema Prisional e população privados de liberdade/ Adolescentes e jovens sob medida socioeducativas, já foram vacinados 214 pessoas;
  6. Portadores de doenças crônicas, já foram vacinados 5048 portadores de doenças crônicas;
  7. Profissionais de saúde, já foram vacinadas 950 profissionais de saúde.

Sendo o que se apresentava no momento, agradeço a atenção.

     Marcelo Marques Ferreira                                                   Rafael André Ferreira Dias

Gerente da Vigilância Epidemiológica                                    Diretor de Vigilância em Saúde

À

Imprensa

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.