Deadpool 2 chega aos cinemas com crítica positiva

A segunda incursão de Deadpool – o anti-herói mais amado do momento – nos cinemas teve a presença de Cable, um viajante do tempo que é filho do mutante Ciclope, porém nenhum vislumbre desse elo foi visto na nova adaptação, e Cable também está muito abaixo do real personagem das páginas da nona arte.

Além de Cable temos a formação de um grupo muito conhecido pelos fãs das histórias em quadrinhos dos X-Men, estou falando da X-Force, uma equipe mutante que no longa é liderada por Deadpool, contudo, a equipe é extremamente problemática e irá tirar gargalhadas dos telespectadores, seja você fã de quadrinhos ou não!

Segundo informações sobre a arrecadação, o filme que estreou na última quinta (17) já atingiu mais de R$ 23 milhões no Brasil com quatro dias de execução, e ultrapassa a arrecadação de R$ 1,1 bilhão em torno do globo terrestre. Com esses registros o filme se tornou a maior estréia em quesito bilheteria na história da Fox, responsável pela produção do filme.

Quanto ao filme, bem, basicamente ele usa a mesma estratégia, a mesma fórmula do primeiro filme do Deadpool, todavia, ele adiciona novos elementos, novos personagens, um novo enredo – obviamente – e faz com que personagens antigos que não seriam relevantes em filmes convencionais tenham mais relevância, como o taxista Dopinder, por exemplo.

 

O filme cumpre a promessa de muita comédia e ação, com várias cenas em câmera lenta (slow motion) que deixam os telespectadores entusiasmados. Uma enxurrada de referências – sim, capitão, referências – são entregues ao longo de duas horas, para fã nenhum colocar defeito, mas –sempre há um “mas” – o filme peca em alguns quesitos.

O verdadeiro vilão do filme é extremamente chato, melhor, entediante. E o primeiro filme já havia falhado nesse mesmo quesito, pois o vilão do primeiro filme até é ativo, um antagonista, porém, entediante. E nessa nova aventura do “vermelho” os roteiristas falharam miseravelmente.

Já nas surpresas, ah, as surpresas, tão belas e graciosas. É difícil escrever sem entregar spoilers aos leitores, mas a cada nova cena as surpresas são magníficas, são belos retratos do significado de ser feliz, se você não assistiu, bem, vá assistir! Ainda mais se você for fissurado nesse universo dos mutantes nos quadrinhos.

Confesso que me retirei da sala de cinema completo. Não sou fã do Deadpool nos quadrinhos, não porque não goste do personagem, mas por nunca ter pegado algo para ler sobre o anti-herói, mesmo sendo leitor de HQ´s desde a infância. Confesso que ainda prefiro o primeiro filme por toda a sua “inocência”, pelo tiro no escuro que a produtora deu ao fazer um filme para maiores de idade com alto teor de violência e conteúdos sexuais.

Não sou crítico de cinema, sou leitor de quadrinhos – com uma grande jornada a percorrer neste vasto universo -, mas por toda a diversão e reviravolta – mesmo adivinhando o que aconteceria no final, afinal, leio quadrinhos (risos) – minha nota para o Sr. Deadpool 2 é 8,5.

 

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.