Farmácias em Rolândia podem vir a sofrer com a greve

Com toda a paralisação dos caminhoneiros que foi estabelecida nas principais rodovias do país, uma grande preocupação da população gira em torno de produtos básicos como alimentos e medicamentos para o bem estar comum.

Dessa forma, o Jornal MANCHETE DO POVO entrou em contato com Aluisio Kreling, proprietário da Rede Mais Brasil Drogarias em Rolândia para apurar como está a situação de abastecimento de medicamentos básicos e avançados. “Hoje nós recebemos alguns medicamentos através da distribuidora que contou com o apoio de uma escolta armada” confirmou o farmacêutico.

 

Ele revela que as mercadorias chegam diariamente, contudo, por conta da greve percebe que alguns medicamentos mais específicos já começam a faltar em seu estabelecimento. Aluisio vai mais além e relata que se a situação não se regularizar nos próximos dias, acredita que faltará medicamentos mais básicos, logo no início da próxima semana.

Assim, a paralisação demonstra sua força e breves colapsos começam a despertar, mostrando que uma atitude deve ser tomada para que a situação não fique cada vez mais precária.

 

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.