Abre ou não abre? Comerciantes protestam em Rolândia contra o fechamento do Comércio.

Um manifesto foi convocado pela ACIR na manhã de hoje (06), para que os empresários, com as portas fechadas ficassem em frente de suas lojas expondo cartazes de protesto, reivindicando que o comercio permaneça aberto.

O comunicado da ACIR convocando o protesto, ressalta as várias tentativas por parte dessas instituições, para que o fechamento do comércio não fosse necessário. “Tentamos de formas incansáveis para que não se concretizasse o fechamento do comércio, infelizmente, não tivemos alternativa, senão cumprir o decreto estadual. Desta forma, nosso comércio sofrerá novamente com o seu fechamento”. Informava a convocação.

Uma das questões levantadas sobre a decisão, é porque as prefeituras não podem alterar o decreto estadual e reabrir o comercio.

 Mas, de acordo com o uma decisão de abril do STF (Superior Tribunal Federal), a partir de uma medida provisória, os Estados e Municípios tem autonomia para emitir decretos durante a pandemia, estabelecendo regras e protocolos de combate ao coronavírus.

No entanto se os decretos forem emitidos pelos estados, as prefeituras são obrigadas a cumprir a determinação. Ou seja, se o estado decidir está decidido. Um decreto estadual não poderá ser descumprido pelo município.

Foi por isso que a cidade de Rolândia e outros municípios da região entraram com recursos ou apoiaram a decisão de municípios vizinhos. Por exemplo, em Rolândia, segundo Fabio Fernandes, Presidente da Acir, os recursos enviados por várias prefeituras em parceria com instituições, tem o objetivo de solicitar ao  governador do Estado a revisão de sua decisão de fechamento das atividades não essenciais aqui na Região.

Fabio ainda ressaltou que Rolândia tem que seguir as decisões da cidade de Londrina, já que o município é a sede da regional de saúde e também  cidade responsável por prestar os atendimentos médicos aos moradores de Rolândia.

Em Londrina, o prefeito Marcelo Belinati, também questionou  a decisão do governador  e entrou com um recurso para revogar o decreto, e aguarda ainda que a decisão seja revista. O prefeito de Londrina, em seu recurso questionou os números e dados apresentados para que o governador determinasse o fechamento das atividades não essenciais na região.

 A manifestação que iniciou na avenida central, reuniu diversos comerciantes e funcionários, que pediram através de cartazes pelo direito de trabalhar. Uma das manifestantes inclusive questionou, se mesmo com as medidas de prevenção, o comércio é mesmo o responsável pela aglomeração. Já que segundo a manifestante, bancos, lotéricas e mercados tem um maior fluxo de pessoas.

Muitos manifestantes questionaram também a ausência dos vereadores, que segundo eles nada fizeram para reivindicar o direito de funcionamento do comércio.  

O protesto que iniciou às 10h e ganhou força, seguindo com vários comerciantes até a porta da prefeitura de Rolândia para questionar o prefeito, Dr. Francisconi. Chegando lá, foram recebidos pelo prefeito e foram comunicados da impossibilidade de revogação do decreto devido a decisão do STF.

Segundo a Comerciante, Karine Lozam Pretti, “a prefeitura está sem poder” por não ter a resposta do governador mediante as solicitações para a alteração do decreto. Já que o descumprimento pode acarretar em multas para pessoas físicas e juridicas, e aos prefeitos a responsabilização criminal.

 Mediante a essa resposta da prefeitura, os manifestantes de Rolândia decidiram então seguir até o 15º Batalhão de Polícia Militar, para solicitar ao comando uma amenização da fiscalização, para que eles consigam funcionar pelo menos um período.

O comercio da cidade de Rolândia permanece fechado, os comerciantes e empresários aguardam uma reunião prevista para acontecer amanhã às 9h. Deverão estar presentes nessa reunião, o prefeito Dr. Francisconi , representantes do 15º Batalhão de Polícia Militar, alguns comerciantes e o Deputado Estadual Cobra.

Como ficou o comércio na Região

Em algumas cidades vizinhas, como Cambé por exemplo, decidiram permanecer aberto por conta própria, correndo o risco de perderem as licenças e os alvarás de funcionamento. Já em Londrina, os comerciantes que decidiram abrir, foram instruídos pela Polícia Militar a fecharem as portas e aguardarem nova decisão.

 

Assista a cobertura do protesto: 

 

 

Protesto em Rolândia

Comerciantes protestam em Rolândia contra o fechamento do Comércio. O manifesto foi uma convocação da ACIR para que os empresários, com as portas fechadas ficassem em frente de suas lojas expondo cartazes de protesto. Porém a manifestação tomou corpo e vários comerciantes seguiram até a prefeitura para questionar o prefeito municipal, Dr. Francisconi. ASSISTA

Posted by Manchete do Povo on Monday, July 6, 2020

 

Confira o resultado da reunião dos comerciantes com o prefeito de Rolândia.

Posted by Manchete do Povo on Monday, July 6, 2020

 

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.