Paraná monitora casos de sementes recebidas de Países Asiáticos

A Adapar (Agência de Defesa Agropecuária do Paraná) está monitorando os casos de sementes que foram recebidas de países asiáticos  em várias cidades do Estado. A agência havia alertado aos paranaenses a não abrirem os pacotes.

Desde setembro quando os primeiros casos começaram a aparecer no Paraná , a Adapar coletou 34 pacotes de sementes , sendo que a maioria desses pacotes foram recebidos por pessoas que nem fizeram solicitação.

Depois do alerta até aqueles que compraram sementes, tem procurado a agência para entregar o material.

Os casos registrados foram nos municípios de : Curitiba (9), Colombo (1), São José do Pinhais (1), Campo Mourão (2), Guarapuava (1), Paranavaí (4), Marechal Cândido Rondon (1), Cascavel (1), Maringá (2), Londrina (1), Fazenda Rio Grande (1), Mauá da Serra (1), Ponta Grossa (1), União da Vitória (1), Pato Branco (1) Icaraíma (1), Iporã (1), Marmeleiro (1), Rolândia (1), Jacarezinho (1) e Palmeira (1).

Para Renato Rezende Young, gerente de Sanidade Vegetal da Adapar, essas sementes apresentam riscos para a economia paranaense, pois podem trazer diversas pragas e doenças, ou plantas daninhas que ainda não existem no país, causando danos ao meio ambiente e a agricultura.

As sementes recolhidas pela agência foram encaminhadas para o Laboratório Federal de Defesa Agropecuária (LFDA) de Goiânia.

 

E quem plantou?

 

No Paraná , mesmo depois do alerta emitido , foram registrados dois casos de pessoas que plantaram as sementes, uma em Londrina e outra em Maringá.

Quanto a este evento, o gerente de Sanidade Vegetal da Adapar, informou que  os fiscais foram até o local para coletar as plantas, incluindo raízes substrato e amostra do solo.

 

Fonte: AENP

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.